Gerenciamento de riscos em projetos

Escrevi este artigo pois, em uma discussão com o grupo do PMI-SP, uma conversa foi iniciada a respeito da gestão de riscos do projeto. O tópico versava, entre outros assuntos, se a reserva de contigência deveria garantir os custos de riscos de projetos em 100% dos casos. Meu argumento central é de que não, em diversas ocasiões o custo do projeto superará o previsto pela reserva de contigência. E a explicação está abaixo:

Imagine um projeto qualquer com dois riscos:

Risco A: 50% de chance de ocorrer, impacto de 100.
Risco B: 40% de chance de ocorrer, impacto de 130.

Se formos analisar em termos de impacto esperado e chance, teremos a seguinte distribuição:

Probabilidade  Acumulado Descrição Impacto
30% 30% Não ocorrer 0
30% 60% Ocorrer só o A 100
20% 80% Ocorrer só o B 130
20% 100% Ocorrer A e B 230

Ao formarmos nossa reserva de contigência, usaríamos o cálculo que encontra-se em qualquer livro-texto de riscos, que é somar a multiplicação do impacto pela probabilidade:

130*0,4 + 100*0,5 = 102

Ou seja: Estaríamos cubrindo os seguintes eventos:

Probabilidade Acumulado Descrição Impacto Coberto pela reserva?
30% 30% Não ocorrer nenhum 0 S – Sobraria 102
30% 60% ocorrer só o A 100 S – Sobraria 2
20% 80% Ocorrer só o B 130 N – Faltaria 28
20% 100% ocorrer A e B 230 N – Faltaria 128

Trocando em miúdos, em 60% dos casos, nossa reserva de contigência pagaria os custos dos riscos esperados; Se quisermos aumentar nossa confiança para 80%, devemos ter uma reserva de 130; Para 100%, temos que ter a reserva de 230. Imaginem agora que identificamos e registramos um 3º risco:

Risco A: 50% de chance de ocorrer, impacto de 100.
Risco B: 40% de chance de ocorrer, impacto de 130.
Risco C: 10% de chance de ocorrer, impacto de 1000.

Fazendo a mesma tabela, segundo a análise combinatória das probabilidades:

Chance Acumulado Riscos Cobertos Impacto
27% 27% nenhum 0
27% 54% A 100
18% 72% B 130
18% 90% AB 230
3% 93% C 1000
3% 96% AC 1100
2% 98% BC 1130
2% 100% ABC 1230

Na mesma conta-padrão:

130*0,4+100*0,5+1000*0,1 = 202

Ou seja, com uma reserva de 202, estaríamos cobrindo 72% dos nossos projetos. Se quisermos saltar para 90%, teríamos que ter uma reserva de 230. Para 100% de certeza, somente tendo uma reserva de 1230. Por isso, quando se falar em reserva de contigência, é obrigatório que exista uma probabilidade associada, pois quantos % dos projetos terão seus riscos cobertos pela reserva de contigência é uma decisão da empresa. Via de regra, como gerente do projeto, eu pediria uma reserva de 230 (garante 100% desde que C não ocorra!), garantindo cobetura em 90% dos casos, ou de 130 – que garantiria 72% dos projetos (80% das vezes que o risco C não ocorrer), se a empresa realmente pressionar por diminuição dos custos. Ficaria inclusive ABAIXO da reserva do cálculo-padrão.

Eu como gerente, adicionalmente, frisaria em todas as reuniões que eu pudesse escrever: Minha reserva de contigência NÃO COBRE o efeito do risco C. Se o risco acontecer, e que não depende de mim, o projeto estourará o budget. Vou tentar apoio do cliente (transferência do risco) dizendo que este risco eu como empresa não posso assumir (durante a fase de negociação), que se esse risco ocorrer eu terei um custo extra, que ele arcará (via extra-escopo?).

A quantidade de ações possíveis decorrente de uma análise um pouco melhorada de riscos é muito grande. Acredito que valha a pena o estudo um pouco mais detalhado da gestão de risco por profissionais de gerenciamento de projetos, que simplesmente adotam as práticas descritas nos livros sem se perguntar qual a razão para o comportamento.

Autor: Guilherme

Meu nome é Guilherme Silva, estou com 28 anos, tenho um filho que recentemente comemorou seu primeiro aniversário. Casado, morando em Porto Alegre, cursei engenharia mecânica, fiz MBA em gerenciamento de projetos e hoje faço pós-graduação em economia. Sou certificado PMP pelo PMI. Trabalho atualmente como consultor em gerenciamento de projetos pela empresa Conduta ( www.conduta-ti.com.br ), prestando serviços para o site Terra ( www.terra.com.br ). Contatos para qualquer finalidade, podem ser feitos através de meu e-mail guilherme@cerneprojetos.com.br. Outra maneira de entrar em contato comigo é através do site linkedin. Meu perfil está disponível através do link abaixo: http://www.linkedin.com/in/guilhermessilva

  • Guilherme,

    Respondi seu comentário diretamente no seu e-mail. Por favor, me confirme o recebimento.

    Abraços,

  • Rachid

    Caro Guilherme,
    sendo ‘capivara’ no assunto gostaria de saber de onde vem os percentuais de chance?
    Grato
    Rachid

  • Rachid

    melhor colocando, pelo 2º exemplo:
    -Risco A: 50% de chance de ocorrer, impacto de 100

    Chance
    27%
    27%
    etc.