Gerenciamento Econômico.com.br

Publique seus artigos sobre Gerenciamento e Economia




Risco ou problema? Qual a diferença?

Autor: Allan Torres

Publicado em julho 16th, 2008 · 2 Comentários - 5.954 visualizações

Avalie este artigo:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votes, average: 4,50 out of 5)
Loading ... Loading ...


Muitos de nós sabemos que os riscos são inerentes em qualquer projeto.
Projetos envolvem dúvidas e muitas vezes parecem ate mesmo ter vida propria, seja um escopo mal definido ou um cliente inseguro ou que não sabe o que quer, de qualquer forma é sempre um risco.

Mas o que eu encontrei em meus projetos e nos anos de experiência que tenho é que muitos gerentes de projetos não sabem diferenciar problemas de riscos. Mas porque isso é importante?

Riscos são incertezas de que um evento futuro poderá afetar de forma negativa (ameaça) ou positiva (oportunidade) os objetivos do projeto. Um problema é algo que existe naquele momento e que ameaça diretamente e de forma eminente os objetivos do projeto. Compreender a diferença entre riscos e problemas é muito importante pois são tratados de formas diferentes no planejamento e na execução de seu projeto.
Um problema seria: “Nós não temos recursos hoje para atender a essa solicitação, o projeto atrasará Cinco dias úteis por isso”.

Um risco seria: “Podemos não ter recursos suficientes para atender demandas maiores que 100 pontos de função, o que impactará em um atraso de quatro semanas na entrega caso a demanda supere os 100 pontos de função”.
O problema tem 100% de certeza que o evento esta acontecendo, sendo assim, o plano de Gerenciamento de projeto deve entrar em ação e especificar o modo como o problema em questão pode ser resolvido (Logicamente o mais rápido possível) , seja marcando uma reunião, contratando pessoas, emitindo um memorando, demitindo alguém, a forma não importa e sim o resultado. Seja qual for a solução, ela deve ser abordada imediatamente.

O risco já implica a questão probabilidade (pode ou não acontecer) , e para isso o PMBoK nos diz a forma de gerenciar esse acontecimento, após a identificação do risco deve-se realizar uma analise quantitativa e uma analise qualitativa para que seja possível avaliar com maior exatidão o impacto ou conseqüência de sua ocorrência. É bom lembrar que existem cálculos que possibilitam estimar a probabilidade do risco ocorrer, mas isso não vem ao caso no momento, o mais importante mesmo é conseguir determinar o grau do impacto desse risco ao objetivo do seu projeto nos âmbitos de custo, cronograma, escopo, recursos, qualidade e todas as outras áreas de conhecimento.

O Gerente de projeto nesse caso é responsável por elaborar um plano de respostas a riscos onde devem constar as ações para atenuar ou mitigar esse risco para que o mesmo não ocorra ou que seu impacto não seja grave ao projeto e seus objetivos.

Agora é muito mais fácil de diferenciar o que se trata de um problema e o que se trata de um risco em seu projeto, afinal os dois tem formas claras de serem resolvidos totalmente distintas e em momentos totalmente diferentes, tenha sempre em mente isso na hora de elaborar o planejamento do projeto e mais importante ainda é ter certeza que seus interessados e patrocinadores compreendem a diferença entre eles.

Categoria: Gerenciamento de Projetos

Palavras-chave deste artigo: Tags:, ,

2 responses so far ↓

  • 1 Márcia Costa // ago 4, 2008 at 12:17 am

    Excelente comparação de conceitos.Didaticamente me será útil em treinamentos que realizo.
    Obrigado porsua contribuição

    Márcia Costa

  • 2 Allan // ago 4, 2008 at 9:56 am

    Obrigado Márcia, fico feliz de ter ajudado.
    Qualquer coisa estou a disposição.
    Mantenho também alguns outros textos no meu blog pessoal, http://www.pmportal.com.br , depois se quiser visite também.

Leave a Comment