Análise e Gerenciamento de Projetos

FUNDAMENTOS

Projeto é um esforço temporário empreendido para se criar um produto ou um serviço único, ou seja, algo inovador. Assim, um projeto tem início e fim definidos, resultando em um produto ou serviço de alguma forma diferente de todos os outros anteriormente produzidos.

Um projeto não deixa de ser uma pretensão, ou seja, algo que se pretende construir, fazer, elaborar, tendo sempre como norteador a meta.

Podemos ter projetos de vários tipos, como por exemplo: projeto de pesquisa, projeto de produto, projeto de compra de equipamentos, projeto de informática, projeto de marketing etc. E cada um desses projetos é acompanhado por uma meta a ser atingida.

Seu resultado pode ser:

a) Produto / objeto produzido, quantificável, e que pode ser um item final ou um componente;

b) Uma capacidade de realizar um serviço, como funções de negócios que dão suporte à produção ou à distribuição.

Tão importante quanto definir o que é um projeto, é saber o que não é um projeto. Atividades rotineiras e de ciclo contínuo não podem ser encaradas como projeto, pois não possuem um fim definido.

Por exemplo:

A implantação de uma nova linha de produção é um projeto.

1. Instalar nova linha, ao final da qual teremos um resultado inédito, mesmo já tendo outras linhas de produção;

2. Duração > concluída após a produção piloto;

3. Recursos > alocados e liberados.

A produção diária de uma empresa não é um projeto.

Plano de Ação é outro termo usado para se definir os meios e caminhos adotados com a finalidade de se atingir metas. Podemos dizer que um plano de ação se constitui na metodologia que compõe um projeto. Desta forma, é fundamental que o plano de ação seja executado de forma coerente e estratégica, a fim de se garantir o sucesso do projeto.

Antes da execução dos projeto, muitas vezes torna-se necessária uma análise de viabilidade econômico-financeiras, ou seja, analisar se o projeto proposto mostra-se financeiramente viável para a empresa. Dessa forma, torna-se necessária a segmentação da área de gerência em área de Projeto de Viabilidade Econômico-Financeira.

PROJETO DE VIABILIDADE ECONÔMICO-FINANCEIRA

O projeto de viabilidade econômico-financeira é um conjunto de informações organizadas sistematicamente de forma a demonstrar a viabilidade global da execução de ações conjugadas e contínuas para se promover o alcance de objetivos de natureza econômica e/ou social.

Sua elaboração inicia-se com a identificação de oportunidades e é composta por dados de mercado, localização, custo, tecnologia e recursos disponíveis. É um importante instrumento para a tomada de decisões relativas à alocação de recursos em um investimento, possibilitando ainda a avaliação de vantagens e desvantagens, custos e benefícios de se utilizar recursos seja para implantação de um negócio, seja para aumentar a capacidade produtiva, seja para incrementar a produtividade ou criar novos meios de produção.

Além disso, esse projeto é uma ferramenta que subsidia o empresário a acompanhar o desempenho econômico-financeiro do seu negócio, pelo prazo em que foi projetado, além de formar um “quadro” de investimentos da empresa, no sentido de nortear o empresário para quantos de seus projetos executados eram viáveis ou não, identificando seu desempenho em termos corporativos.

Um projeto é considerado viável quando:

a) apresenta recursos financeiros suficientes, seja do empresário ou de capital de terceiros, a serem restituídos com receitas geradas pelo empreendimento em questão;

b) quando o prazo e a taxa de retorno são satisfatórias;

c) quando o negócio tem características mercadológicas positivas,
apresentando possibilidades de sustentabilidade a longo prazo.

GERÊNCIA DE PROJETOS

A Gerência de projetos (ou Área de Análise de Projetos) é a responsável pela aplicação de conhecimentos, habilidades e técnicas na elaboração de atividades relacionadas para se atingir um conjunto de objetivos pré-definidos.

O conhecimento e as práticas da gerência de projetos são descritos em seus processos:

a) Iniciação

b) Planejamento

c) Execução ou produção do projeto

d) Controle ou monitoramento

e) Encerramento / Conclusão.

Reduzindo a sua forma mais simples, a gerência de projetos é a disciplina de manter os riscos de fracasso em um nível tão baixo quanto necessário durante o ciclo de vida do projeto.

O risco de fracasso aumenta de acordo coma presença de incerteza durante todos os estágios do projeto.

Alternativamente, o gerenciamento de projetos é a disciplina de definir e alcançar objetivos do mesmo tempo em que se otimiza o uso de recursos (tempo, dinheiro, pessoas, espaço etc.). Assim, um projeto de sucesso é aquele que alcança seus objetivos / metas dentro de período de tempo proposto, respeitando-se a qualidade desejada e o orçamento disponível.

O fracasso dos projetos normalmente está ligado à metas e objetivos mal estabelecidos, falhas de planejamento, falta de liderança e informações inadequadas ou insuficientes para que se possa elaborar o projeto.

O profissional de projetos raramente participa diretamente nas atividades que produzem o resultado final. Ao invés disso, trabalha para manter o progresso e a interação mútua dos diversos participantes do empreendimento, de modo a reduzir o risco de fracasso do projeto.

O projeto visa a satisfação de uma necessidade ou oportunidade (fase de iniciação). Em geral, existe mais do que uma solução ou alternativas para atender às mesmas necessidades. Uma, de baixo custo, que atende às necessidades mínimas para ser funcional. Outra, que tenta atender a maior parte das exigências das diversas áreas envolvidas no escopo que resulta num projeto com custo muito maior e pouco competitivo. E a partir de ambas alternativas é possível desenvolver uma solução intermediária que atenda a boa parte das exigências com um custo competitivo.

Assim, o gerenciamento de projetos tenta adquirir controle sobre algumas variáveis:

a) Tempo, assegurando que as tarefas sejam executadas no tempo previsto (muitas vezes determinado por um cronograma, quando cabível);

b) Custo, assegurando que o orçamento seja respeitado;

c) Qualidade, garantindo a conformidade com o que foi solicitado;

d) Escopo, assegurando que tudo o que foi prometido seja entregue e que não haja muitas mudanças durante a execução;

e) Recursos humanos, de forma a garantir o uso otimizado do pessoal envolvido no projeto;

f) Comunicação, permitindo que as informações do projeto sejam obtidas e disseminadas.

Cria-se a necessidade de novas competências e atitudes porque as exigências de elevados níveis de desempenho, efetividade de custos e competitividade são características do ambiente de negócios.

Nesse cenário, profissionais das organizações necessitam estar capacitados a implementar projetos em um ambiente altamente complexo, orquestrando equipes multidisciplinares e controlando orçamentos limitados.

Atualmente, as corporações estão incluindo em seus quadros a modalidade de Gerenciamento de Projetos, o que implica em nova organização em termos de investimento. A área de Gerenciamento de projetos engloba as análises de viabilidade econômico-financeiras de projetos, bem como a definição e acompanhamento de estratégias empresariais.

BIBLIOGRAFIA

ž BREALEY, Richard A.; MYERS, Stewart. Principles of Corporate Finance. McGraw-Hill, 2004

ž CARVALHO, M. M.; REBECHINI Jr., R. Construindo Competências para Gerenciar Projetos. São Paulo: Atlas, 2005.

ž GITMMAN, Lawrence. Princípios de Administração Financeira. Pearson Education, 2005.

Autor: Alessandra Montebello

Economista (PUC/SP), com Mestrado em Economia (PUC/SP) e Especialização em Economia Internacional pela Universidade de Toronto-CA. Professora de Economia, Macroeconomia, Microeconomia, Economia Brasileira e Gestão Empresarial. Experiência de mais de 10 anos em Gerenciamento de Projetos, Planejamento Estratégico e Análises de Viabilidade-Econômica.

  • Andrés

    Muiti bem esplicado a materia exelente vale a pena ler valeu

  • Alessandra

    Obrigada.

  • José Luis

    Pessoal,
    bom ano para todos!

    Quero implementar um negócio na área de informatica(consultadoria, comercialização de produtos hardware/software, formação e prestação de serviços ). Tenho todas as ideias bem delineadas, mas queria uma ajuada para realização do estudos e projectos para viabilidade económica, visto que vou pedir financiamento.
    Nem que fosse um exemplo parecido para adaptação.
    A vossa ajuada e obrigado

  • Mariapaula

    Excelente! Muito útil! Grata!

  • Aida Nhaca

    Quero implementar um negócio de montagem de casas de banho ao longo da avenida marginal, tenho poucos conhecimentos na aréa civil. Tenho algumas ideias bem delineadas, mas queria uma ajuada para realização do estudos e projectos para viabilidade económica, e socioal visto que vou pedir financiamento.
    Nem que fosse um exemplo parecido para adaptação.
    A vossa ajuada e obrigado