MERCADO IMOBILIÁRIO: PANORAMA E TENDÊNCIAS DOS INVESTIMENTOS

Já em abril de 2008, no caderno de Economia e negócios do Globo G1 noticiava-se que em entrevista dada na Conferência Global do Milken Institute, o bilionário do setor imobiliário e barão da mídia Sam Zell afirmou: “Eu compraria Brasil. O país tem a chance de ser uma potência econômica maior que a China nos próximos 30 anos.”
Em fevereiro de 201, matéria do Jornal A Folha de São Paulo, no caderno Mercado noticiava-se que: Os financiamentos imobiliários com recursos da caderneta de poupança atingiram R$ 56,2 bilhões em 2010, segundo dados divulgados nesta quinta-feira pela Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança). O desempenho superou o registrado no ano anterior (R$ 34,0 bilhões) em 65% e bateu novo recorde.
O panorama da economia no setor imobiliário não mudou muito de 2010 para 2011, pois vemos um crescimento constante dos valores cobrados por metro quadrado em todo o Brasil. Com os resultados advindos dos principais investimentos neste primeiro semestre de 2011 vemos que aplicar em imóveis torna-se cada vez mais atraente.
No caso específico da cidade de São Paulo, existe uma carência de unidades de 1 e 2 dormitórios de luxo. São aqueles empreendimentos voltados para executivos, profissionais liberais bem sucedidos, solteiros e descasados. Além dos flats, alguns novos empreendimentos possuem uma gama de serviços facilitando o dia-dia dos seus moradores, são os chamados serviços pay per use, barateando os custos de condomínio em relação aos flats.
Diante deste quadro, acredito que uma excelente opção de investimento e rentabilidade seja a compra de unidades de 1 ou 2 dormitórios em regiões de maior fluxo comercial e turístico, objetivando a locação por temporada.

Autor: Douglas_Lopez

Economista, administrador de empresas e bacharel em ciências contábeis pela FECAP e pós graduado em: computação científica pela UCLA,USA; Orçamento Público, Planejamento e Execução, pela FGV; Análise de Sistemas, pela FAAP