Destaque de Hoje: Confiança no setor de serviços segue em alta

São Paulo, 4 de Maio de 2011.

 

ECONOMIA & FINANÇAS

Destaque de Hoje:  Confiança no setor de serviços segue em alta

Por Thiago Flores*

 

Segundo o divulgado pela FGV, o Índice de Confiança de Serviços (ICS) da Fundação Getulio Vargas elevou-se em 3,0% entre março e abril de 2011, ao passar de 131,3 para 135,3 pontos. 

O índice atual é o terceiro maior da série, ficando abaixo somente dos de março de 2010 (135,5) e de agosto de 2008 (138,4). Medido em termos de média móvel trimestral, o índice de abril de 2011 (133,5 pontos) é o maior desde maio de 2010 (134,3). 

O aumento da confiança em abril foi influenciado pela melhora das avaliações no momento presente. O Índice da Situação Atual (ISA-S) avançou 5,5%, após perder 4,0% em março. Essas duas variações mais acentuadas do ISA-S nos meses de março e abril reforçam a impressão de uma influência sazonal mais marcante, pelo fato de este ano o carnaval ter caído em março. O ISA passou para 121,8 pontos, o maior desde dezembro de 2010 (128,9), superando em 2,4 pontos percentuais o de abril de 2010. O IE-S elevou-se em 1,2%, atingindo 148,9 pontos, o maior desde março de 2010 (153,0) e ligeiramente acima do mesmo período do ano anterior (148,6). 

O quesito nível de demanda atual foi o que mais contribuiu para o aumento do ISA-S entre março e abril, recuperando-se da perda ocorrida no mês anterior. O indicador do quesito elevou-se em 5,9% ao saltar para 114,7 pontos após cair 4,8% em março. Das 2.370 empresas consultadas, 26,2% consideram a demanda atual como forte (contra 23,8% no mês anterior), enquanto 11,5% a avaliam como fraca (contra 15,5%). 

O indicador que mede o grau de otimismo dos empresários em relação ao ambiente dos negócios nos seis meses seguintes foi o que mais influenciou o IE-S, com um crescimento de 1,8%, ao passar para 149,4 pontos. A proporção de empresas que prevêem melhora dos negócios aumentou de 50,7% para 52,1% entre março e abril; a parcela das que esperam piora diminuiu de 3,9% para 2,4% do total, o mais baixo percentual desde março de 2010 (2,4%).

 

*Thiago Flores é Administrador – EAESP-FGV, Mestre em Economia de Negócios – EESP – FGV, Mestre em Finanças – IBMEC/INSPER –SP, Consultor de empresas e CFO à FF Consult ®

www.ffconsult.com

ffconsult@ffconsult.com

twitter.com/FF_Consult

www.facebook.com/FFConsult

ffconsult.blog.com

www.youtube.com/user/FFConsult2011  

Autor: Thiago Flores - FF Consult

*Thiago Flores é Administrador – EAESP-FGV, Mestre em Economia de Negócios – EESP – FGV, Mestre em Finanças – IBMEC/INSPER –SP, Consultor de empresas e CFO à FF Consult ® www.ffconsult.com ffconsult@ffconsult.com twitter.com/FF_Consult www.facebook.com/FFConsult ffconsult.blog.com www.youtube.com/user/FFConsult2011