A Lei de Pareto na Solução de Problemas Empresariais

Quem Foi Pareto? O Que Diz a Lei de Pareto? Qual a Importância da Regra 80/20 Para a Solução de Problemas Empresariais?

Muitos Executivos, Consultores e Gestores acreditam que alguns fenômenos ocorridos em negócios não são meras coincidências, pois através de meu trabalho como Consultor Empresarial vários Gerentes me afirmaram que20% do trabalho da sua secretária tomavam 80% do tempo dela” ou que “80% das suas vendas vinham de 20% dos seus vendedores” – afirmaram muitos Executivos.

Essas coincidências têm um nome: _ a “Lei de Pareto”. Vilfredo Pareto era um economista italiano o qual, em 1897, publicou um estudo sobre a distribuição de renda e, através deste estudo, percebeu-se que a distribuição de riqueza não se dava de maneira uniforme, havendo grande concentração (80%) nas mãos de uma pequena parcela da população (20%). Também conhecida como a “Regra dos 80/20”, a Lei de Pareto diz que para cada fenômeno 80% das conseqüências vem de 20% das causas.

Esta suposição prega que a maioria dos resultados em qualquer situação é determinada por um pequeno número de causas e este princípio é aplicado em estudos relativos à Economia, Produtividade, Política, Desenvolvimento e onde mais este “padrão” for observado. Nos Negócios a Regra dos 80/20 é uma das grandes verdades, pois é possível encontrá-la em várias situações como:

 

  • Nos estudos de Economia e Marketing: “20% da população controla 80% da riqueza”.
  • Na prática da Administração: ”80% da produção de uma empresa provém de 20% dos dados e informações recebidos pelo sistema”

 

Nem sempre essa regra funciona e às vezes o pão cai com a metade amanteigada para baixo, mas se o Gerente, o Executivo ou o Consultor estiver atento saberá como tirar melhor proveito dessa circunstância e transformar um problema em oportunidade. A Regra dos 80/20 não são nada mais do que dados e um Consultor experiente deve tentar obter respostas à algumas perguntas:

  • Quais são suas vendas por produto?
  • Qual sua margem de lucro por produto?
  • Qual é o desempenho das vendas de cada membro de sua equipe?
  • Qual a contribuição dele para o lucro?
  • Qual é distribuição geográfica dos seus clientes?

Num dos meus primeiros trabalhos como consultor, uma importante corretora de valores brasileira pediu-me para que eu lhes orientasse como fazer para aumentarem sua lucratividade na venda de ações para grandes fundos de pensão.

Minha primeira pergunta foi se eles eram capazes de me responder rapidamente de onde vinham seus lucros e, depois de vasculhar cada conta de cada corretor e cada trader (1), constatei que 80% das vendas vinham de 20% dos corretores; 80% dos pedidos vinham de 20% dos clientes e 80% dos lucros vinham dos trader’s.

Esses resultados demonstravam que o cliente tinha problemas sérios em relação à distribuição de recursos para seu staff e, à medida que me aprofundei nos números, descobri que a situação era muito mais complexa do que apenas “80% dos vendedores são incompetentes”, pois os três melhores corretores tinham as dez (10) melhores contas da empresa.

Diante disso, sugeri que a corretora compartilhasse essas contas entre mais corretores, designando um corretor sênior e um júnior para cada um dos três (3) maiores clientes.

Sendo assim a organização conseguiu efetivamente aumentar as vendas dessas contas e, em vez de “dividir o bolo” mais equitativamente, a empresa pôde aumentar o “tamanho do bolo”. Dessa forma, a Regra dos 80/20 me permitiu mostrar a corretora um caminho seguro para a arrancada na solução do problema do meu cliente.

 

__________________________________________________________________________________

(1) Em Investimento, TRADER é um indivíduo que compra e vende valores mobiliários como ações, opções e commodities.

 

Mesmo com alta da Selic novos investimentos são planejados. Confira!

São Paulo, 28 de Abril de 2011.

ECONOMIA & FINANÇAS

Mesmo com alta da Selic novos investimentos são planejados. Confira!

Por Thiago Flores*

Segundo divulgado pelo departamento de pesquisas do Bradesco com base em dados do mercado, cito alguns investimentos setoriais:

• A Triunfo Participações investirá R$ 1,6 bilhão na construção de um complexo multiuso com três terminais no Porto de Santos (SP). O complexo terá um terminal para operar graneis sólidos com capacidade estática para 2 milhões de toneladas por ano, um para líquidos com 4,5 milhões de toneladas por ano e um para a operação de contêineres utilizados na navegação doméstica.

• A indústria farmacêutica brasileira Biolab, que está desenvolvendo produtos próprios, investirá R$55 milhões no País, dos quais R$ 50 milhões serão destinados para a construção em 2012 de um centro de pesquisa avançada de 15 mil m² em Taboão da Serra (SP). A nova planta da empresa terá uma unidade semi-industrial que fará uma ponte entre os produtos de pesquisa e a indústria. Os outros R$ 5 milhões serão utilizados em uma parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) para a elaboração de projetos para desenvolver novos medicamentos.

• A Wilson, Sons, operadora integrada de logística portuária, marítima e terrestre, investirá R$ 400 milhões até 2012, sendo R$ 200 milhões por ano. Em 2011, a empresa destinará R$ 85 milhões para a expansão de seu terminal de contêineres em Salvador (BA), R$ 35 milhões para a atividade de rebocadores portuários, R$ 50 milhões para o segmento de navios de apoio offshore e R$ 40 milhões para dobrar a capacidade de seu estaleiro no Guarujá (SP). Para 2012, o aporte envolve a construção de um dique no estaleiro do Guarujá (SP), que permitirá a entrega de 4 navios PSV por ano e proporcionará serviços de manutenção às embarcações offshore. A meta da empresa é chegar a 24 embarcações produzidas até 2015, incluindo PSV’s e um AHTS.

• O Grupo Trend Food, dona de redes de restaurantes como o Gendai, Owan, Brevità e China in Box, planeja abrir 20 novas franquias este ano.

• A ArcelorMittal, em uma joint venture com o grupo belga Bekaert, investirá R$ 130 milhões para ampliar em 40% a capacidade de processamento de aço para a produção de arames utilizados na indústria, no setor de construção civil e na agropecuária.

• A BRMALLS investirá R$ 44 milhões na modernização do Amazonas Shopping em Manaus (AM).

• A rede de restaurantes do La Pasta Gialla de comida italiana abrirá quatro franquias este ano.

• A Duratex, empresa do setor de painéis de madeira industrializados, investirá nos próximos cinco anos R$ 1,2 bilhão na construção de duas fábricas de MDF (chapa que agrega fi bras de madeira e resinas), sendo uma delas em Itapetininga (SP) no valor de R$ 482 milhões, que deverá estar pronta em 2012 com capacidade de produzir 520 mil metros anuais. A outra unidade fabril deverá produzir 680 m³ ao ano e terá aporte de R$ 635 milhões, o seu local ainda não foi divulgado. O restante, R$ 83 milhões, será usado na aquisição de florestas.

• A Lupo construirá mais uma unidade fabril em seu parque industrial em Araraquara (SP) com um investimento de R$ 8 milhões. Em outubro de 2010, a empresa anunciou um investimento de R$ 10 milhões, na construção de outra unidade fabril no local, que somada a este novo aporte gerará 500 novos postos de trabalho e aumentará em 14% a capacidade da produtiva da empresa.

• O grupo Randon, do setor de autopeças, investirá R$ 270 milhões este ano. Do aporte, R$ 60 milhões serão destinados à empresa Fras-le para o aumento em 30% da capacidade produtiva de ficção para freios, elevando a produção para 15 milhões de peças por ano. Na empresa Master, produtora de freios, será investido R$ 20 milhões na modernização de sua unidade fabril e na Suspensys, fabricante de suspenção, serão gastos R$ 60 milhões na expansão de sua fábrica em Resende (RJ).

• A engarrafadora e distribuidora de bebidas Andina investirá US$ 90 milhões na ampliação de sua linha de produção e na construção de uma fábrica de refresco, que deve iniciar suas operações em 2015.

• A Enersis, empresa de geração, transmissão e distribuição controlada pela espanhola Endesa, investirá até 2014 US$ 65 milhões na ampliação da qualidade da provisão elétrica no Rio de Janeiro (RJ).

• A Racional Engenharia vai investir R$ 160 milhões na construção de um condomínio de galpões em Indaiatuba (SP) com área de 172 mil m². A empresa será responsável pela incorporação, construção e administração do imóvel.

• O grupo mineiro Tropical Brasil Internacional Participações junto com o consorcio chinês Jiangsu Eastern China Non Ferrous Metal Investment Holding Company (ECE) investirá US$ 200 milhões, em uma joint venture, em pesquisa de minério de ferro na região de Rio Pardo de Minas Gerais.

• A rede de restaurante Camarão & Cia planeja abrir até o fi nal desse ano oito novas unidades, sendo três em Belém (PA), duas em Teresina (PI), uma em São Luiz (MA), uma em Manaus (AM) e outra em Recife (PE).

• A holandesa Tecnikamp abrirá este ano uma unidade em Fortaleza (CE) que produzirá ferramentaria para pequenas, médias e grandes indústrias e prestará serviços de eletroerosão, manutenção de indústrias, melhoramento e afi ação de instrumentos e desenho e produção de peças em geral.

• A Clínica de Diagnóstico por Imagem do Paraná (CEDIP) investirá este ano R$ 7 milhões na abertura de uma clínica em São José dos Pinhais (PR) no Shopping São José, com área de 620 m².

• A empresa carioca Ancar Ivanhoe, incorporadora e administradora de shopping centers, investirá R$ 280 milhões na expansão do Shopping Nova América no Rio de Janeiro (RJ).

• A Franchising Venture, dona da rede de livrarias Nobel, planeja abrir este ano oito novas lojas em cidades

como Rio de Janeiro (RJ), Campinas (SP) e Jundiaí (SP).

• O Centro Comercial Aricanduva em São Paulo (SP) vai ampliar este ano a sua área de 425 mil m² para 455

mil m².

• O Grupo Advento, de soluções do setor de construção civil, investirá até 2012 R$ 65 milhões na expansão

do centro de convenções Transamérica Expo Center em São Paulo (SP), adicionando à sua área 25 mil m²,

onde serão construídos dois estacionamentos e um espaço para eventos.

• A Contax, empresa que presta serviços de gestão operacional do serviço de atendimento ao cliente, abrirá este ano um centro de operação de contac center no Recife (PE).

• A FMC Agricultural Products, fabricante de defensivos agrícolas, investirá US$ 10 milhões em sua unidade em Uberaba (MG), expandindo a sua capacidade produtiva em 85% até 2015.

• O grupo de hotéis Hilton, que terá a sua expansão no Brasil como prioridade este ano, abrirá dois empreendimentos, um em Salvador (BA) e outro em Itacimirim (BA).

• A rede varejista de eletroeletrônicos Casas Bahia vai abrir uma unidade este ano na favela da Rocinha no Rio de Janeiro (RJ), no centro comercial Nosso Shopping. A contratação priorizará a mão de obra local.

• O Grupo Araguaia, com atuação em diversos setores, investirá R$ 8 milhões na construção do Art Sport Fitness Club em Palmas (TO), um centro de bem estar e saúde com nutricionista, esteticistas, restaurante, lojas e uma academia.

• A rede de restaurantes Outback Steakhouse investirá este ano R$ 23 milhões na abertura de cinco unidades, com foco para a cidade de São Paulo (SP) e no interior do estado.

• A Botelho Oftalmoclínica investirá R$ 12,9 milhões na ampliação de sua clínica em Blumenau (SC).

• A empresa italiana Tecnoesse, que fábrica produtos para granjas avícolas e zootécnicas, além de produzir e realizar projetos para o setor, dará início em junho à construção de uma nova fábrica em Garuva (SC), com

previsão de conclusão em maio de 2012.

• A Caribor, produtora de itens de plástico e borracha para as linhas automotivas, investirá R$ 10 milhões na construção de uma nova fábrica em Garuva (SC), gerando 300 postos de trabalho.

• A rede de lojas de roupas masculina Vila Romana planeja abrir até 2012 três lojas e 200 pontos de venda multimarca. 

*Thiago Flores é Administrador – EAESP-FGV, Mestre em Economia de Negócios – EESP – FGV, Mestre em Finanças – IBMEC/INSPER –SP, Consultor de empresas e CFO à FF Consult ®

www.ffconsult.com

ffconsult@ffconsult.com

twitter.com/FF_Consult

www.facebook.com/FFConsult

ffconsult.blog.com

www.youtube.com/user/FFConsult2011  

Confiança do consumidor cai!

São Paulo, 27 de Abril de 2011.

 

ECONOMIA & FINANÇAS

Confiança do consumidor cai!

Por Thiago Flores*

 

Segundo divulgado em nota pela FGV, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getulio Vargas – composto por cinco quesitos contidos na Sondagem de Expectativas do Consumidor – reduziu-se em 1,6% entre março e abril de 2011, ao passar de 120,1 para 118,2 pontos.

Após a segunda queda consecutiva, o índice atingiu em abril o menor nível desde maio do ano passado (116,8). As avaliações sobre o momento atual pioraram enquanto as expectativas para os meses seguintes mantiveram-se relativamente estáveis.

O Índice da Situação Atual (ISA) caiu 3,0%, ao passar de 145,0 para 140,6 pontos, o menor desde outubro de 2010 (139,9). O Índice de Expectativas (IE), que havia perdido 3,8% em março, reduziu-se em 0,5%, ao passar de 106,8 para 106,3 pontos, patamar inferior ao da média histórica, e o menor desde março de 2010 (105,9 pontos).

A avaliação sobre a situação econômica local foi o quesito que mais contribuiu para a queda do ICC em abril de 2011. A proporção dos que avaliam a situação atual como boa diminuiu de 34,7% para 29,2% enquanto a dos que julgam ruim aumentou de 17,3% para 21,2%.

Em relação ao futuro, os consumidores também estão menos otimistas em relação às suas finanças domésticas. A parcela de consumidores que prevêem melhora da situação financeira familiar diminuiu de 37,2% para 35,6%; a dos que esperam piora elevou-se de 5,2% para 5,3%.
A Sondagem de Expectativas do Consumidor é realizada com base numa amostra com mais de 2000 domicílios em sete das principais capitais brasileiras. A coleta de dados para a edição de abril de 2011 foi realizada entre os dias 01º e 20 de abril.

 

*Thiago Flores é Administrador – EAESP-FGV, Mestre em Economia de Negócios – EESP – FGV, Mestre em Finanças – IBMEC/INSPER –SP, Consultor de empresas e CFO à FF Consult ®

www.ffconsult.com

ffconsult@ffconsult.com

twitter.com/FF_Consult

www.facebook.com/FFConsult

ffconsult.blog.com

www.youtube.com/user/FFConsult2011  

Investimentos anunciados

São Paulo, 26 de Abril de 2011.

 

ECONOMIA & FINANÇAS

Investimentos anunciados

Por Thiago Flores*

Segundo divulgado pelo Bradesco:      

“• A Foxcconn, empresa que deve iniciar a montar o iPad 2 ainda este ano no País, investirá US$ 12 bilhões na construção de uma fábrica de displays digitais utilizados em tablets, celulares, TVs e laptops. A nova unidade fabril deverá fi car pronta em cinco anos e vai gerar 100 mil empregos diretos, dos quais 20 mil engenheiros e 15 mil técnicos. Para acomodar a fábrica e os funcionários, a empresa planeja também, construir uma “cidade inteligente” que deverá portar 400 mil habitantes, podendo ser instalada ou no estado de São Paulo ou no Rio de Janeiro.

• A chinesa Huawei, do setor de banda larga fi xa e móvel, investirá US$ 350 milhões na construção de um centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Campinas (SP).

• O Grupo Eldorado Investimentos, que tem atuação em diversos setores, investirá R$ 100 milhões na construção do Parque Aquático Water em Caldas Novas (GO).

• A inglesa Rexam, produtora de embalagens metálicas para bebidas e plásticas para bens de consumo, construirá uma fábrica em Belém (PA) com capacidade anual de 1,2 bilhão de unidades. A nova unidade de produção deverá iniciar as suas operações em 2012.

• A Statoil, do setor de petróleo e gás, planeja fechar 2011 com 14 poços perfurados em Rio das Ostras (RJ). A norueguesa deverá chegar ao fi nal desse ano com produção de 100 mil barris no País.

• A KMW , empresa alemã de tanques usados por exércitos em diversos Países, planeja instalar um centro técnico de manutenção da frota brasileira e chilena do tanque Leopard 1 A5 e um centro de pesquisa e desenvolvimento de soluções de defesa com foco nas necessidades do Exército Brasileiro

em Santa Maria (RS).

• A Klüber Lubrication, empresa produtora de lubrificantes do grupo alemão Freudenberg com fábrica em Barueri (SP), planeja dobrar a sua capacidade e aumentar para 80% o nível de nacionalização dos seus produtos nos próximos 10 anos.

• A Ebm-Papst, fabricante de equipamentos de ventilação, investirá € 2 milhões na instalação de uma linha de produção de ventiladores para uso industrial e comercial para o abastecimento do mercado da América Latina. A empresa alemã deve iniciar as operações de sua nova unidade produtiva antes de 2013.

• A ZTE, fornecedora de equipamentos de telecomunicações, investirá US$ 200 milhões na construção, em Hortolândia (SP), de um parque industrial, um centro de pesquisa e desenvolvimento tecnológico, uma plataforma de distribuição de equipamentos, um centro de treinamento e um call center. O complexo industrial da empresa chinesa, que terá 500 mil m² e atenderá o mercado da América Latina, produzindo dispositivos como celulares, tablets e equipamentos de infraestrutura para redes de comunicação e gerando 2 mil postos de trabalho.

• O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) investirá este ano R$ 100 mil em educação profissional.

• O grupo italiano PreGel vai montar em Barra Velha (SC) uma escola de cozinha e gastronomia e construir uma fábrica em um terreno com área de 105 mil m² às margens da BR-101, que produzirá essências e sabores para sorvetes e confeitarias.

• A Samsung, empresa sul-coreana produtora de eletroeletrônicos e de navios, planeja instalar um estaleiro no Rio Grande do Sul.

• O grupo Hyatt Hotels ampliou o seu plano de investimento para o País anunciado em 2010 de 18 novos hotéis até 2015 para 50 novos hotéis até 2021.

• O grupo espanhol Gas Natural Fenosa, ampliou o valor e o período do aporte anunciado em julho de 2010 de R$ 1 bilhão até 2014, para R$ 1,6 bilhão até 2016, podendo ainda apresentar revisões futuras. Além das alterações, a empresa anunciou também o detalhamento do seu plano de investimento para o período. No Rio de Janeiro, a CEG investirá na ampliação de suas redes, na construção de novas estações de compressão para atender uma nova frota com 11,3 mil ônibus movida a gás, no fornecimento de gás para o programa Minha Casa Minha Vida, na construção de duas térmicas e de um gasoduto com 75 Km com capacidade de 600 mil m² por dia para atender as possíveis instalações do porto de Açu. Em São Paulo, a Gas Natural São Paulo Sul (GN SPS) ampliará a rede de distribuição em Sorocaba e Itu. O grupo deve aumentar sua base de clientes de 817 mil para 1 milhão.

• A Kalunga ampliou o número de lojas e o período de abertura de 20 lojas até 2012, anunciado no mês passado, para 40 unidades até 2014.

• A Chicco, rede de lojas voltada para o publico infantil do grupo italiano Artsana Group, planeja abrir nos próximos três anos 16 franquias no País.

• O Grupo JCPM, junto com a pernambucana Moura Dubeux, investirá R$ 500 milhões na construção do Shopping Riomar com área bruta locada (ABL) de 90 mil m² em Fortaleza (CE), gerando oito mil empregos diretos.

• A Valeo, empresa de concepção, produção e venda de componentes, sistemas integrados e módulos para a indústria automotiva principalmente para a redução de emissão de CO2, investirá R$ 100 milhões nos próximos cinco anos. Dos quais, R$ 30 milhões na construção de uma nova fábrica de produtos de iluminação e R$ 70 milhões no aumento de capacidade de suas unidades em Guarulhos (SP), Campinas (SP) e Itatiba (SP).

• A indústria paulistana de panificação Wickbold planeja nos próximos cinco anos a abertura de novas fábricas em diversos estados. Os locais ainda não foram divulgados, mas a empresa estuda a instalação em regiões como o Norte ou o Nordeste e no Sul do País.

• A empresa brasileira InbraFiltro, do setor de defesa e segurança do grupo InbraAerospace, investirá US$ 15 milhões na ampliação de uma unidade e mudança de outra de Mauá (SP) para São Bernardo (SP), gerando 150 postos de trabalho. A nova unidade fabril irá desenvolver quatro protótipos das asas e das tampas do trem de pouso do novo avião sueco, que renovarão a frota da FAB (Força Aérea Brasileira).

• A Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul) investirá R$ 39,4 milhões, sendo cerca de R$ 16,6 milhões para obras dos sistemas de abastecimento de água (SAA) e mais de R$ 22,8 milhões para ampliação do sistema de esgotamento sanitário (SES) desses municípios.

• A agencia de turismo Master Operadora abrirá até 2012 escritórios no Rio de Janeiro (RJ), em São Paulo (SP) e em Brasília (DF).

• A argentina Calesita, fabricante de brinquedos, investirá R$ 5 milhões na ampliação em 20% da sua capacidade produtiva por meio da aquisição de máquinas e do aumento da área de sua fábrica em Pomerode (SC), com produção voltada para o mercado brasileiro e para América Latina.

• A Dudalina do setor de confecções planeja construir um parque industrial com duas fábricas até 2014 e a abertura de 100 unidades de vendas no mesmo período, das quais 17 unidades serão abertas este ano em São Paulo, Brasília, Curitiba, Porto Alegre e Recife.

• A rede de loja de material esportivo Centauro investirá R$ 323 milhões na abertura até 2012 de novas unidades, gerando 4 mil postos de trabalho. Neste ano serão abertas lojas em Campo Grande (MS), Macaé (RJ) e Rio Branco (AC).

• A Racional, empresa do setor de engenharia e construção civil, investirá nos próximos cinco anos R$ 10 milhões em tecnologia e gestão estratégica.

• A Cooperação de Consumo (Coop) investirá este ano R$ 22 milhões, montante que será destinado principalmente para a abertura de novas unidades.

• O Horiba Group, empresa com atuação em diversos setores, ampliou o valor e o período do seu investimento, anunciados em dezembro de 2009, na construção de uma fábrica em Jundiaí (SP) de equipamentos e reagentes para diagnósticos em exame de sangue de R$ 10 milhões em 2010, para R$ 15 milhões até 2013. A nova unidade fabril suprirá as necessidades do grupo japonês nos próximos vinte anos, ampliando a produção de reagentes de 2 milhões de litros por ano para 3 milhões.

• A Monsanto, produtora de herbicidas e sementes de milho, soja, algodão, hortaliças e variedades de cana, investirá nos próximos cinco anos US$ 25 milhões em novos projetos e em melhorias na sua unidade de São José dos Campos (SP), onde produz herbicida à base de glifosato.

• O Grupo Pestana, de origem portuguesa, investirá R$ 18 milhões na reforma do Hotel Pestana Rio Atlântica no Rio de Janeiro (RJ), que deverá durar um ano.

• A Sabó, indústria brasileira de autopeças com suas unidades fabris em Mogi Mirim (SP) e em São Paulo (SP), planeja a construção de sua terceira fábrica até 2015, ampliando sua produção em 15%.

• A Gollog, serviço de carga da Gol Linhas Aéreas, construirá ainda este ano um novo terminal de cargas no Aeroporto de Guarulhos (SP), quadruplicando a sua capacidade de movimentação. Ainda nos planos da empresa está a modernização de pelo menos sete terminais e a ampliação da rede de franquias em 50 pontos de venda.

• O grupo francês Club Med investirá na modernização de quatro de seus empreendimentos Villages no País, reformando mais de 25 habitações só este ano.

• A Dell, fabricante de computadores e servidores, investirá este ano US$ 1 bilhão no desenvolvimento de novos serviços em computação em nuvem (cloud computing) e criação de central de banco de dados para clientes de sua cadeia global. Atualmente o parque industrial da empresa americana está localizado em Hortolândia (SP).

• A Telebrás investirá R$ 35,9 milhões para implementar o Programa Nacional de Banda Larga (PNBL), sendo R$ 18,8 milhões serão destinados às redes que proverão os sistemas auxiliares da rede IP. Ao outros R$ 17,1 milhões irão apara a aquisição de enlaces de rádio que farão a distribuição do sinal de internet da rede nacional de telecomunicações (backbone) até a sede dos municípios contemplados pelo PNBL. A PNBL vai permitir o acesso à internet em banda larga de 1 Mbps a R$ 35 mensais para mais de 3 mil localidades até 2014 nas regiões Nordeste, Sudeste, Sul e Norte.

• A Companhia Docas do Estado da Bahia (Codeba), junto com o Governo Federal, investirá até 2014 R$ 1 bilhão nos Portos de Aratu, Salvador e Ilhéus. O aporte irá para em obras como a ampliação do terminal de contêineres do Porto de Salvador, a implantação de um terminal de passageiros, a modernização do terminal de granéis sólidos do Porto de Aratu e a ampliação do píer e dos tanques do terminal de granéis líquidos, incluindo também, a dragagem e a modernização do Porto de Ilhéus.

• A empresa anglo-brasileira de investimentos imobiliários Squarestone Brasil investirá R$ 1 bilhões na abertura de cinco shopping centers no País nos próximos anos, dos quais dois serão em São Paulo (SP) , um no interior de São Paulo, dois na Região Nordeste e um em Porto Alegre (RS).

• A Mangels, produtora de rodas e laminados de aço com atuação no setor de autopeças, investirá neste ano R$ 43 milhões na aquisição de novos equipamentos e em melhoria da logística de sua unidade fabril em São Bernardo (SP).

• A C&A, rede de lojas de varejo, investirá R$ 4 milhões na inauguração ainda este ano de uma loja no Marília Shopping (SP), gerando 90 empregos diretos.”

 

*Thiago Flores é Administrador – EAESP-FGV, Mestre em Economia de Negócios – EESP – FGV, Mestre em Finanças – IBMEC/INSPER –SP, Consultor de empresas e CFO à FF Consult ®

www.ffconsult.com

ffconsult@ffconsult.com

twitter.com/FF_Consult

www.facebook.com/FFConsult

ffconsult.blog.com

www.youtube.com/user/FFConsult2011  

Bingo! Nova taxa Selic vai a 12% a.a. Ao que parece elevação continuará! Ainda neste artigo a pesquisa do Brasileiro e sua relação com o dinheiro.

São Paulo, 25 de Abril de 2011.

 

ECONOMIA & FINANÇAS

Bingo! Nova taxa Selic vai a 12% a.a. Ao que parece elevação continuará! Ainda neste artigo a pesquisa do Brasileiro e sua relação com o dinheiro.

Por Thiago Flores*

           

Conformo o artigo anterior, a previsão de aumento de 0,25% estava correta!

Segundo comunicado do BC, dando seguimento ao processo de ajuste das condições monetárias, o Copom decidiu elevar a taxa Selic para 12,00% a.a., sem viés, por cinco votos a favor e dois votos pelo aumento da taxa Selic em 0,50 p.p.

“Considerando o balanço de riscos para a inflação, o ritmo ainda incerto de moderação da atividade doméstica, bem como a complexidade que ora envolve o ambiente internacional, o Comitê entende que, neste momento, a implementação de ajustes das condições monetárias por um período suficientemente prolongado é a estratégia mais adequada para garantir a convergência da inflação para a meta em 2012.”

De acordo com a pesquisa “O Brasileiro e sua Relação com o Dinheiro”, versão 2010, divulgada também pelo BC, aponta que a forma de pagamento mais usada pela população ainda é o dinheiro, correspondendo a 72% comparativamente às outras formas de pagamento. Além disso, a maioria da população brasileira continua recebendo seu salário em dinheiro (55%). Verificou-se também um crescimento significativo do número de brasileiros que possuem conta corrente, passando de 39% em 2007, para 51% em 2010, bem como houve um considerável crescimento da participação do cartão, tanto de crédito quanto de débito, no pagamento de contas e compras, principalmente nas compras de super/hipermercados, eletrodomésticos, roupas e calçados. O valor médio das despesas mensais do público elevou-se cerca de 40% entre 2007 e 2010, ficando em torno de R$ 808 sendo que 59% são pagas em dinheiro.

A freqüência com que se verifica se a nota é verdadeira cresceu entre 2007 e 2010 passando de 51% para 61%. A pesquisa demonstra também que quanto mais alto o valor da cédula maior a preocupação se o dinheiro é verdadeiro ou falso. Entre os elementos de segurança, a marca d’água é verificada com maior freqüência (41%), seguida do fio de segurança (37%) e da textura (25%).

As cédulas recebidas dos bancos são consideradas de boa qualidade por 97% do público e apenas 15% dos entrevistados sentem dificuldade de obter notas de determinados valores, principalmente as de R$5 e R$2. Questionados, 67% dos entrevistados gostariam de ter notas de R$ 2, R$ 5 e R$10 nos caixas de auto atendimento.

Aproximadamente 21% dos entrevistados costumam levar diariamente até R$ 3 em moedas.  Para o comércio, as moedas de R$1 e R$0,50 são as que mais fazem falta no momento do troco. A pesquisa também revelou que, nos últimos três anos, diminuiu de 14% para 9% o número de comerciantes que sentem falta da moeda de R$0,01 na hora do troco.

A população brasileira considera importante que as cédulas não estejam rasgadas (82%). A pesquisa indica que a maioria da população guarda o dinheiro em local adequado. A carteira é usada para guardar o dinheiro por 61% dos entrevistados. Outras formas declaradas de guardar as cédulas são no bolso (24%), soltas na bolsa (9%) em compartimentos dentro da bolsa (7%), em carteirinhas dentro da bolsa (7%) ou em porta níqueis (3%).

Em relação à moeda, 33% dos entrevistados disseram que guardam as moedinhas no bolso. Outros 22% na carteira e 30% em porta níqueis.

 

*Thiago Flores é Administrador – EAESP-FGV, Mestre em Economia de Negócios – EESP – FGV, Mestre em Finanças – IBMEC/INSPER –SP, Consultor de empresas e CFO à FF Consult ®

www.ffconsult.com

ffconsult@ffconsult.com

twitter.com/FF_Consult

www.facebook.com/FFConsult

ffconsult.blog.com

www.youtube.com/user/FFConsult2011